Pesca Esportiva Águas Lindas de Goiás, Goiás

Pesca Esportiva em Águas Lindas de Goiás. Encontre aqui telefones e endereços de centros esportivos e lazer em Águas Lindas de Goiás que oferecem dicas e informações sobre Pesca Esportiva. Encontre também lojas de artigos esportivos em Águas Lindas de Goiás.

Assefaz
(62) 3371-1997
Avenida Goiás qd 1 lt 2
Goiás, Goiás
 
Academia Sport Life
(62) 3371-2324
Praça Santos Dumont qd 9 lt 32
Goiás, Goiás
 
Curves Academia
(61) 3021-0203
QNM 2 CJ A lt 26
Brasília, DF
 
Academia Nova Imagem
(61) 3372-2425
QNN 3 CJ B lt 3 lj 1
Brasília, DF
 
Academia Body Well
(61) 3021-0005
QNM 19 lt 18 cj A
Brasília, DF
 
Clube Recreativo Esportivo Subtenentes e Sargentos Pmdf
(61) 3355-3870
QND 28 lt 21 s 105
Brasília, DF
 
Betos Academia
(62) 3372-2000
Praça Zaqueu Alves de Castro 2
Goiás, Goiás
 
Academia Pratique Fitness
(61) 3371-7121
QNM 7 CJ P lt 4 sl
Brasília, DF
 
Academia de Natação Hidroneb
(61) 3373-1972
QNM 3 CJ D c 28
Brasília, DF
 
Academia Studio 1
(61) 3371-4665
QNM 33 md B
Brasília, DF
 

Pesca Esportiva

O objetivo da pesca esportiva é fisgar o peixe, não para consumo ou comércio, mas pelo prazer de pescar. Por isso os peixes são devolvidos vivos a natureza. Geralmente os pescadores pesam, medem e fotografam o peixe antes de devolvê-lo a água.A devolução do peixe a água tem o objetivo deixar o peixe crescer ainda mais, e desovar mais vezes, aumentando a população. Em água doce é maior a chance de sobrevivência do peixe solto do que na água salgada.Porém, são necessários inúmeros cuidados para que o peixe não seja muito ferido pelo anzol, ou mesmo na manipulação antes de sua soltura. Sem esses cuidados, normalmente o peixe morre.Para isso existe uma série de equipamentos e acessórios diferenciados para esse tipo de pesca. Anzóis, iscas, entre outros, são idealizados com o intuito de não ferir o peixe. Além disso, o pescador pode utilizar algumas técnicas para preservar o peixe, como:- Manusear o peixe dentro da água o maior tempo possível.- Fora da água, ao manusear o peixe, manter as mãos molhadas (a mão seca retira o muco que protege o peixe).- Usar somente anzóis sem farpa ou com a farpa amassada.- Ao pescar em profundidades maiores do que 30 pés, puxar o peixe devagar, para que haja tempo para a descompressão (adequação do peixe quanto à pressão da água).- Utilizar a linha com um comprimento um pouco maior do que a recomendada, para que a luta dure menos tempo, cansando menos o peixe.- Retirar o anzol com alicate de bico, quando não estiver muito profundo.- Cortar a linha e deixar o anzol dentro do peixe, quando o anzol estiver muito profundo.- Rapidez e delicadeza ao tirá-lo da água para pesar, medir e fotografar.Além desses cuidados, sabe-se que os peixes fisgados com iscas artificiais, ou moscas, têm maior chance se sobrevivência do que os fisgados com iscas naturais.Nos casos em que o anzol tenha ferido, o olho, a guelra ou a metade inferior do corpo do peixe, é indicado o sacrifício do animal, pois as chances de que ele sobreviva são muito pequenas.A prática da pesca esportiva tem aumentado em todo o mundo.No Brasil, o peixe mais cobiçado pelos pescadores em água doce é o Tucunaré e os mais cobiçados em água salgada são os Marlim Azul e o Branco.