Badminton Ceará-Mirim RN

Badminton em Ceará-Mirim. Encontre aqui telefones e endereços de centros esportivos e lazer em Ceará-Mirim que oferecem dicas e informações sobre Badminton. Encontre também lojas de artigos esportivos em Ceará-Mirim.

Associação dos Servidores da Emater Rn
(84) 3271-1323
Rodovia 226
Macaíba, Rio Grande do Norte
 
Abc Futebol Clube
(84) 3219-4354
Avenida Deputado Antônio Florêncio de Queiroz
Natal, Rio Grande do Norte
 
Palácio dos Esportes
(84) 3232-8739
Rua Trairi
Natal, Rio Grande do Norte
 
Casa do Marinheiro Natal
(84) 3201-3797
Avenida Almirante Alexandrino de Alencar 1285
Natal, Rio Grande do Norte
 
Clube dos Caçadores
(84) 3223-2566
Avenida Presidente Bandeira 595
Natal, Rio Grande do Norte
 
Clube Carneirinho de Ouro
(84) 3222-1536
Avenida Tavares de Lira 54
Natal, Rio Grande do Norte
 
Iate Clube Natal
(84) 3202-2586
Rua Coronel Flamínio
Natal, Rio Grande do Norte
 
Albatroz Clube Sub Oficiais e Sargentos Aeronáutica Natal
(84) 3211-1536
Rua Trairi 401
Natal, Rio Grande do Norte
 
Society Soccer Club
(84) 3217-7700
Avenida das Alagoas 258
Natal, Rio Grande do Norte
 
Clube de Mães Mércia Maria de Miranda Rocha Costa
(84) 3202-4059
Rua João XXIII 3
Natal, Rio Grande do Norte
 

Badminton

Esporte semelhante ao Volei de Praia e Tenis o Badminton é uma modalidade que pode ser praticada individualmente ou em dupla, com uma Peteca ou o chamado Volante, com formato de cone e constituído por plumas e uma base de cortiça, envolta a uma película de couro para maior durabilidade.A história do esporte é relatada em lugares diferentes. Na Idade Média, o Badminton era muito praticado pelas crianças e conhecido como ”Battlepads and Shuttlecocks“, utilizava-se raquetes de madeira cujo formato era parecido com a de Tenis de Mesa, e o objetivo era manter a peteca, feita de pena de rabo de galo (Shuttlecock) no ar. Outro relato sugere que foi na Índia, onde oficiais ingleses em serviço, se encantaram com o tradicional jogo indiano, o Poona e o levaram para a Europa, em meados de 1870. O termo surgiu na Badminton House, na Inglaterra (Gloucestershire) local onde morava o Duque de Beaufort, que praticava o esporte com frequencia com seus familiares e amigos, que decidiram aderir ao nome “jogo de Badminton”. O esporte somente passou a ser praticado com base em regras, no ano de 1889, com base nas categorias trazidas da Índia, por um grupo de jogadores.As regras básicas do Badminton são, para o nivel Amador; primeiramente o Volante, que deve ter 16 penas de ganso (pesando apenas 5 gramas), desenvolvido no material de Nylon. A montagem do espaço deve ser em uma quadra, com uma rede separando os dois lados, cuja distancia deve ser de 1,55 metros da base (piso). O objetivo é atingir a peteca no campo do adversário e se a deixar cair ou rebater para fora do limite da quadra, perde-se o set. A pontuação é marcada por pontos corridos, ao total de 21, sendo que a vitória é firmada com uma diferença de dois pontos para mais. O set é chamado de Game, a pontuação máxima é de 30 pontos e deve ser disputado em três partidas, vendendo quem ganhar dois Games. Em partidas oficiais, o intervalo deve ser respeitado em dois minutos.Muito popular nos países Asiáticos como Japão, Malásia, Tailândia, Indonésia, Paquistão e principalmente na Índia, o Badminton é ainda considerado o segundo esporte mais praticado no mundo. Encontramos praticantes também nos Estados Unidos, México, Peru e Brasil, além de alguns países da Europa e América do Norte.Desde o ano de 1992, o Badminton é um esporte incluído na categoria das Olimpíadas e seus principais campeonatos são realizados a cada dois anos, como a Copa Thomas (específica para duplas masculinas), a Copa Uber (para duplas femininas) e a Copa Sudirman (duplas mistas). Com a popularização do esporte, anualmente é realizada a Supersérie Mundial de Badminton disputada em diversos países.Fonte:http://www.badmintonengland.co.uk/homepage.asp#.UMt0zHPjkyEhttp://www.bwfbadminton.org/http://pt.wikipedia.org/wiki/BadmintonFoto: http://jottareporter.blogspot.com.br/2012/07/banmintom-piaui-na-semi-final-do-pan.html